fbq('track', 'AddPaymentInfo'); fbq('track', 'InitiateCheckout'); fbq('track', 'Lead'); fbq('track', 'ViewContent'); fbq('track', 'Purchase', {value: 0.00, currency: 'USD'});
top of page

JESUS, O REI DA MINHA FAMÍLIA - Parte 1


“Por causa disto me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. Do qual toda a família nos céus e na terra toma o nome.” (Efésios 3:13-15)


Que desafio e que maravilha quando essa verdade for real em nós. Paulo, ensinando a Igreja de Éfeso, ministra sobre a necessidade de tomar causas e convocar a família a dobrar os joelhos. Mas, é claro como a luz do dia, que vivemos em um contexto muito perturbador. Como assim? Somos uma geração em conflito e todos precisam mais de Jesus do que qualquer outra geração. Onde está o conflito? Na família! Se isso não for resolvido pelo Calvário, a família não sobreviverá como instituição.


Se não houver um posicionamento da Igreja, não conseguiremos cumprir a missão de ver as geografias saradas e Jesus não será o Rei das nossas casas. E queremos, pelo menos, isto: Ele reinando no nosso lar. Vivemos em uma geração na qual as pessoas não respeitam autoridade, os pais, os patriarcas ou seus mentores; as esposas perderam a admiração e o respeito pelos maridos; os maridos não têm a mesma responsabilidade com o lar; o casamento vive em uma gangorra emocional e muitas demandas geracionais consomem a família. Como podemos ver no natural que Jesus será o REI desse lugar? “Ainda que minha casa não esteja pronta, eu tenho uma aliança com Deus, que Ele vai colocar tudo em ordem; toda minha alegria, todo meu prazer e toda minha salvação, se não brotaram ainda, vão brotar.” (2 Samuel 23:5)


Que esperança e que palavra viva não é verdade? Qualquer pessoa em desespero, até mesmo minada na fé, pode reacender a chama no coração e ser reanimada com essa promessa do Senhor. Pode ter um ainda que, uma condicional, mas no final, tudo será organizado. Então, vamos dar alguns passos em benefício a nós mesmos:


1. Temer a Deus e Sua palavra e nos mover em fé para que a família viva o seu destino profético


2. Testemunhar do poder de Deus no lar para que nossa descendência não fique em dívida, por causa de distração da nossa parte.


3. Deixar Jesus ser o Senhor de cada um no ensino da Palavra e não na força do braço.


Cabe-nos fazer nossa parte para que seja emergenciado o processo de libertação e cura das nossas casas e Jesus se torne o Rei que reina, de fato, pois nossa religiosidade confessa algo e nossa atitude desconstrói qualquer possibilidade do governo dEle nas nossas gerações. Entender a mente da família não é fácil, precisamos entender nossa origem.


Para Jesus se tornar Rei de nossas casas depende mais do comportamento individual do que coletivo, pois é muito pessoal desejar que alguém se torne autoridade sobre sua vida. Já vi muitos pais consagrados, mas os filhos totalmente fora do princípio e os pais se culpando. Assim como Caim, que era mentoreado por Deus, e assim como Abel, ambos filhos de Adão, no entanto, você sabe que eles tomaram decisões diferentes. O mesmo se dá em nossas casas, nossos filhos recebem a mesma doutrina e, no final, tomam decisões que ficamos sem entender, e a tendência é julgar os pais. Às vezes, pode ser que os pais tenham culpa, mas na maioria das vezes é o caráter dos filhos tomando decisões que contrariam os valores que foram ensinados em casa. A unidade de pensamento faz a família triunfar contra as mentes contrárias, como está escrito em 1 Coríntios 1:10.


De igual modo, alguns filhos que são apaixonados por Jesus e os pais indiferentes, alguns frios na fé e até outros que não conhecem a Jesus. Então, o que fazer? Claro que está relacionado com a escolha pessoal, pois nós que somos de Jesus sabemos que O elegemos como Senhor e Rei das nossas vidas por uma escolha pessoal. Então, não fique se culpando se sua casa não está na ordem que deveria, a semente do Evangelho, um dia plantada, na hora certa dará seu fruto. Às vezes, pais e filhos só se entendem quando o processo de óbito entra na família, aí a memória do ensino é ativada e há um arrependimento pelos comportamentos e rebeldias, e a conversão se manifesta.

-

Todos podem passar por uma mudança radical pela fé de um filho do Rei que decidiu se manter firme na aliança e nos caminhos do Senhor. Mas, entender a mente da família não é fácil, pois cada um absorve uma cultura pessoal e muitos comportamentos começam a nascer dentro de casa. E agora só o Espírito Santo para trazer um convencimento diferente e plantar todos no Reino. Uma das coisas mais espetaculares é ver a família convertida e servindo a Jesus com intensidade.


Se decidirmos investir tempo na família, em relacionamento saudável, uma boa conversa, uma comunhão mostrando quem é Jesus além do discurso, teremos uma família rendida ao Senhor e Ele se tornará o Rei desse território e essa casa viverá os valores do Reino.


Continua...


2.441 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page