fbq('track', 'AddPaymentInfo'); fbq('track', 'InitiateCheckout'); fbq('track', 'Lead'); fbq('track', 'ViewContent'); fbq('track', 'Purchase', {value: 0.00, currency: 'USD'});
top of page

UMA IGREJA NO MOVER DO ESPÍRITO SANTO - Parte 03





“Quem vive segundo a carne tem a mente voltada para o que a carne deseja; mas quem vive de acordo com o Espírito, tem a mente voltada para o que o Espírito deseja. A mentalidade da carne é morte, mas a mentalidade do Espírito é vida e paz”. (Romanos 8:5-6)

 

A nossa maior vitória é depender do Espírito, não existe um ministério de sucesso que não esteja debaixo da dependência do Espírito Santo. A unção quebra o jugo (Isaías 10:27). Quando você ministra na mente, a igreja não é alimentada no espírito. Quando você alimenta a igreja no espírito, tudo é preenchido, porque a unção completa o incompleto e preenche o impreenchível. Todos que dependem do mover do Espírito são a diferença na sua geografia, pois as igrejas que não têm a visão do Espírito se tornam um reduto de problema.

 

Hoje, vemos muitos ministérios que estão engordados na mente e raquíticos no espírito, porque seus líderes cátedras, oriundos de academias teológicas, muitos deles não aprenderam a depender do Espírito Santo, e fazem a obra no intelecto, ou se movem na força do braço. Não sou contra ser estudioso nem contra ensino superior, até estimulo, pois tenho doutorado em teologia com ênfase em liderança, mas aprendi que sem o governo do Espírito seremos herdeiros de uma obra morta. O Espírito edifica, mas a letra mata (2 Coríntios 3:6)!

 

Quando nós dependemos do Espírito Santo ficamos plenos no que realizamos, pois depender do Espírito é deixar os dons espirituais fluírem em nós e permitir que Deus faça através de nós aquilo que a força do braço não produzirá. Muitos de nós somos seduzidos ao esfriamento, mas a igreja sente quando seus ministros estão misturados na sua chamada e não estão mais adestrados na obra do Espírito.

 

 

SAIA DO MEIO DAS CULTURAS PAGÃS

 

Nossa geração ficou contaminada com muitas informações e pouco conteúdo, por isso, os púlpitos ficaram vazios de Palavra viva e cheios de cultura inútil. Quando Deus deu para Israel a ordem de sair do meio das culturas dos povos pagãos, Ele sabia o que estava ministrando, pois se o Espírito Santo não for buscado na Sua plenitude agregaremos idolatria para nossas vidas.

 

A ordem expressa do Senhor é: “Fuja da idolatria!”. Esse decreto é para a igreja ficar atenta e se mover no Espírito, para não adotar comportamentos que não estão condizentes com a proposta Divina e absorver culturas e costumes de fontes estranhas. As advertências dos dias de Coríntios ainda estão de pé para os dias de hoje, pois a igreja precisa depender só do Espírito e fugir das obras da carne, que são idolatria.

 

“Portanto, meus amados, fugi da idolatria. Falo como a entendidos; julgai vós mesmos o que digo. Porventura o cálice de bênção, que abençoamos, não é a comunhão do sangue de Cristo? O pão que partimos não é porventura a comunhão do corpo de Cristo? Porque nós, sendo muitos, somos um só pão e um só corpo, porque todos participamos do mesmo pão. Vede a Israel segundo a carne; os que comem os sacrifícios não são porventura participantes do altar? Mas que digo? Que o ídolo é alguma coisa? Ou que o sacrificado ao ídolo é alguma coisa? Antes digo que as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios. Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios. Ou irritaremos o Senhor? Somos nós mais fortes do que ele?” (1 Coríntios 10:14-22)

 

Continua...

 

1.912 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page