fbq('track', 'AddPaymentInfo'); fbq('track', 'InitiateCheckout'); fbq('track', 'Lead'); fbq('track', 'ViewContent'); fbq('track', 'Purchase', {value: 0.00, currency: 'USD'});
top of page

FESTA DO PURIM


A Festa do Purim está chegando! Conhecida como a Festa da Salvação, a celebração inicia no pôr do sol do dia 6 de março e vai até o entardecer do dia 7 de março no calendário judaico. Aqui no MIR, serão três dias de comemoração e claro que você estará imerso nesse tempo de alegria; a festa acontecerá no entanto, no primeiro Shabat do mês março, nas redes e no culto de domingo.



Mudaste o meu pranto em festa, a minha veste de tristeza em veste de alegria, para que o meu coração cante louvores a Ti e não se cale. Senhor, meu Deus, eu te darei graças para sempre. (Salmos 30-11;12)


A Bíblia narra a história de Hadassa, sobrinha do judeu Mordecai, menina órfã que foi criada pelo tio e que se tornou esposa de um rei, no século V a.C; você já deve ter lido esse enredo nas Sagradas Escrituras, em ilustrações de produções literárias, filmes e até em novela gospel com o tema: A história da Rainha Ester. O que talvez você não saiba é que essa história, tem ligação direta com a criação da Festa do Purim.


Embora Deus não seja citado na narrativa de forma direta, no Livro de Ester, é possível enxergar o mover de Deus, agindo em defesa do Seu povo. Tudo inicia quando o Rei Persa, Assuero, também conhecido como Xerxes, manda a sua mulher embora, ela é banida do reino, por desobedecer a uma ordem e envergonhá-lo perante a nação, colocando em dúvida a sua autoridade de rei. Após este acontecimento, surge uma espécie de concurso de beleza, para a escolha da nova rainha, onde Hadassa é levada para o palácio, a moça obedece ao conselho do tio Mordecai e não revela que é judia, mas se apresenta como Ester. A moça acha graça aos olhos de todos, inclusive do rei, que a toma como rainha.


Um dia o tio de Ester, escuta dois soldados tramarem a morte do rei, o judeu então faz o que é certo e denuncia os traidores, desta forma o rei é salvo. O judeu Mordecai merecia alguma honra, mas nada acontece, pelo contrário, um homem mau e ganancioso que odiava o povo judeu, chamado Hamã, é que é honrado com uma ordem: todos deveriam prostrar-se diante dele. O tio de Ester, Mordecai, só ajoelhava diante de Deus, pois é o único que merece adoração, por isso, Hamã furioso, tramou a morte de todos os judeus. Hamã conseguiu uma autorização para que todos os judeus fossem aniquilados e criou uma forca para o tio de Ester.


Quando o tio de Ester soube da autorização concedida para a matança dos judeus, mandou mensagem para Ester, a rainha então falou que fazia tempo que o rei não a procurava e naquela época, não podia entrar na presença do rei sem ser convocado, sujeito a morte, salvo se o rei levantasse o cetro de justiça em direção a pessoa que entrou em sua presença, sem ser convocado, concedendo assim benevolência.


O tio de Ester respondeu:

"Não pense que pelo fato de estar no palácio do rei, de todos os judeus só você escapará,

pois, se você ficar calada nesta hora, socorro e livramento surgirão de outra parte para os judeus, mas você e a família de seu pai morrerão. Quem sabe se não foi para um momento como este que você chegou à posição de rainha" (Ester 4;13-14)



Ester entendeu e convocou um jejum de três dias, ao entrar na presença do rei, Ester alcança favor, o rei estende o cetro e a Rainha então convida ele e Hamã para um banquete. Durante a noite, o rei não conseguia dormir, inquieto, pediu para lerem as crônicas do seu reino e ali relembra sobre a trama que criaram para matá-lo; o rei então pergunta o que fizeram ao homem que o salvou e é informado que nada foi feito. No dia seguinte o mau Hamã chega super feliz pois a rainha havia o convidado para um banquete, ao encontra-se com o Rei, Assuero indaga: O que se deve fazer ao homem que o rei deseja honrar? O orgulho do mau Hamã, o fez acreditar que o rei falava dele mesmo e pediu a maior das honrarias, andar com roupas, anel e montado no cavalo do rei e com o homem mais importante do reino puxando o cavalo e gritando pelas ruas: Isso que acontece ao homem que o rei deseja honrar. Então o rei respondeu: Vá depressa e faça isso com o judeu Mordecai. A ira de Hamã se acendeu de tal forma, que ele não pensava em outra coisa, se não na morte de Mordecai e de todos os judeus.


Ester prepara o banquete e o Rei pergunta o que ela deseja, então ela convida o rei e Hamã para outro banquete. No segundo banquete, Ester clama por sua vida e pela vida de seu povo, revela que é judia e que Hamã deseja matá-la bem como a todos os judeus. O rei enfurecido, manda matar Hamã na forca que Hamã construiu para Mordecai e manda um decreto convocando o povo judeu para lutar, se defender, espalha a notícia por todo o reino e o povo é salvo.


O decreto para o extermínio do povo de Israel foi revertido em seu favor. O dia da tristeza, foi transformado em dia de vitória, por isso, Mordecai ordenou que todos os judeus do reino, celebrassem, enviassem presentes uns aos outros e ajudassem os pobres, ali se criou o tempo de festa, de alegria e banquetes, conhecido como a Festa do Purim.



Deus continua no controle


O Purim é uma festa de esperança, é a certeza de que Deus não perde o controle, mas conta conosco, assim como contou com Ester, que não hesitou em abrir mão de tudo, para que a sua vida e a de seu povo fosse salvo. Não desanime diante das circunstancias, confia no Senhor e continue fazendo o que Ele pede.


Essa história, mostra que devemos fazer o que é certo, pois somos filhos de Deus, mesmo que ninguém veja, mesmo que sejamos perseguidos por fazer o que Deus espera, devemos agir com bondade e de acordo com a vontade de Deus, como está escrito em Gálatas 6.9: ‘E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos.´ Devemos seguir orando e vigiando em todo tempo, da mesma forma que vimos nas atitudes de Mordecai, pois no tempo certo o Senhor pelejará por nós. Ele é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na hora da angustia (Salmos 46.1) Mordecai foi perseguido por ser fiel aos princípios das Sagradas Escrituras, ele estava sofrendo com aquela perseguição, mas confiou em Deus e celebrou a vitória, mergulhado em grande alegria e gratidão.


A última palavra pertence a Deus, Nele está o querer e o realizar, e não importa quão terrível seja a situação, não existe nada que Ele não possa resolver, Ele é especialista em mudar prantos e festas. Por isso, nos alegremos nEle, pois Ele venceu o mundo e nos salvou e seus planos para nossas vidas são bons, perfeitos e agradáveis. Celebre a vida! Jubile na festa do Purim e creia que o melhor de Deus ainda está por vir!


Neste ano de 2023, o MIR celebrará todas as festas bíblicas, para a honrar e exaltar nosso Senhor Jesus, o Rei de toda terra!



O quê: Festa do Purim

Onde: No MIR

Quando: 03/04 e 05 de Março

Como: No Shabat, nas redes e no culto de domingo

Porque: Este ano estaremos celebrando todas as festas bíblicas.

695 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

댓글


bottom of page