fbq('track', 'AddPaymentInfo'); fbq('track', 'InitiateCheckout'); fbq('track', 'Lead'); fbq('track', 'ViewContent'); fbq('track', 'Purchase', {value: 0.00, currency: 'USD'});
top of page

M12 Modelo de Jesus (Parte 1)


“Disse Jesus: Não fui eu que os escolhi em número de 12?” (João 6:70a)


É muito bom saber que quando a Igreja e Jesus investiram muita força, utilizaram métodos, criatividade e muito esforço para evangelizar o Planeta, cada um na sua geografia, veio uma direção que aumentou a nossa velocidade.


Eu diria que era como aquele tempo em que, para escrever uma carta, precisávamos de muito cuidado com a correção, sair para selar, colocar no Correio e levar algum tempo para que chegasse ao destinatário. Muitas vezes, quando o serviço dependia de navios, cartas levavam de seis meses a um ano para concluir a sua rota.


Hoje o correio eletrônico avançou tanto, que depois que digitamos, damos um clique e, em segundos, a pessoa já está com o material em mãos através de e-mail ou WhatsApp. Porém, quantos processos como Fax, Telegramas, Telex, Telefone, Avião, tudo para facilitar a comunicação, dar velocidade. Com a Internet, o mundo virou duas esquinas, a esquina do que fala e a esquina do que ouve. Pesquisas, consultas, conferências, transmissões online, tudo muito bem preparado e agilizado, em tempo real.


A Igreja não poderia ficar sem esse manto de comunicação e velocidade. Nasceu a Igreja em Células, com várias sofisticações, dinâmica, ágil como um fax, como um telegrama. Mas, dentro da Igreja, temos um Modelo mais rápido, apesar de ser uma Igreja extremamente organizada, é como uma grande central que responde em uma velocidade muito além do imaginado e o resultado surpreende: Igreja em Células no Modelo dos 12.


Quero compartilhar um pouco dessa dinâmica para estimulá-lo e levá-lo a uma conquista maior do que você já viu e ouviu, pois o resultado é muito grande e, ao mesmo tempo, surpreendente. Uma multidão se converge em 12 líderes que coordenam, ajudam, ajustam e dão direção e dinamismo ao Corpo de Cristo, o Organismo Vivo.



Administrar com Sabedoria


Não há como Jesus adotar um Modelo de equipe para funcionar com Ele, treiná-los e levá-los a experiências que são grandes e maiores que um indivíduo comum poderia fazer, e não existir sinais, prodígios, maravilhas, milagres, multiplicação e o mover do sobrenatural.


Que experiência poderosa da parte do Pai! Como Deus foi benévolo, dando as instruções para que pudesse nascer um Modelo que tocasse a geração do Messias e fosse plugado para as gerações vindouras. Por uma questão de ordem sagrada, Jesus não poderia começar Seu ministério sem antes envolver uma equipe de líderes. Ainda que tivessem suas dificuldades, eram homens de valor que deram continuidade ao ministério do Messias. Isso fez com que o ministério de Jesus pós-ressurreição ficasse consolidado para que uma equipe de excelência pudesse realizar e dar velocidade à evangelização da Terra.


Somos fruto de uma escolha! Que bom saber que Jesus pôde efetivar uma equipe e guardar o ministério dos antepassados, tais como Israel (Jacó teve seus 12), que foi o patriarca dos 12 de Israel, assim como outros líderes históricos como Moisés, Josué, herdeiro da equipe do seu líder. Também não podemos esquecer das duas outras equipes de Davi e Salomão, equipes tão saudáveis que trouxeram consolidação para seu povo, levantaram príncipes que guardaram seu reino e seu território e manifestaram uma ação de cuidado para com o povo de Israel, assim como protegeram fronteiras, portas, palácios, povo e toda uma Nação.


Quando Jesus escolheu a equipe de 12, estava mostrando que os modelos do passado estavam corretos, porque 12, além de bíblico, é uma ação de administração para poder manifestar uma ação de cuidado e responsabilidade para que compreendamos que 12 é apostólico e fala de um manto de autoridade que promove sinais, prodígios, maravilhas e milagres.


Notamos que Jesus tinha uma maneira diferente de se dirigir aos 12. 12 é apostólico mesmo, tem uma função de impacto e de milagres, vou explicar por quê. Dentro da evolução do número, desde os dias de Jacó (Israel), os 12 são demarcadores de territórios para cobrir uma cidade, estado, Nação e trazer segurança em relacionamento, pois são irmãos e cada um tem a obrigatoriedade de, além de proteger o território, ter a graça de relacionamento, ainda que se tenha o desconforto em algumas vezes, como corpo familiar, assim como os 12 eram filhos do mesmo pai. Esses líderes tinham uma missão: levar uma Nação a raciocinar de forma correta, guardando os princípios de Deus ensinados por Moisés.


Continua...


568 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page